betsson

10 avanços na legislação brasileira com o apoio da CNI

Agenda Legislativa da Indústria elenca as proposições em tramitação no Congresso Nacional mais relevantes para o setor industrial e para o desenvolvimento do Brasil

Desde 1996, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) apresenta todos os anos a Agenda Legislativa da Indústria, documento que elenca as proposições em tramitação no Congresso Nacional mais relevantes para o setor industrial e para o desenvolvimento do Brasil. Para 2016, o documento, elaborado com a participação das 27 federações das indústrias e de representantes de 60 associações setoriais, aponta como prioridade a aprovação de leis que favoreçam a retomada do desenvolvimento econômico. Conheça avanços importantes na legislação obtidos com o apoio da indústria nesses últimos anos. 

1. Lei Geral das Micro e Pequenos Empresas - MPEs (2008) 
Atualização do teto de enquadramento no Simples e inclusão de atividades econômicas no regime simplificado de tributação. 

2. Lei do Gás (2009) 
O novo marco regulatório abriu o setor para novos investimentos privados ao quebrar o monopólio da Petrobras no transporte e ao permitir a autoprodução do combustível. 

3. Cadastro Positivo (2011) 
O registro dos consumidores que pagam suas contas em dia é um instrumento moderno que permite às empresas 'premiar' os bons pagadores com juros menores e melhores condições de pagamento. 

4. Contribuição Social da Saúde - CSS (2011) 
A CSS foi uma proposta de recriação da CPMF, extinta em 2007. A contribuição foi rejeitada pelo Congresso Nacional com forte mobilização da CNI e setor industrial. 

5. Nova Lei da Concorrência (2011) 
O instrumento de análise prévia de fusões e aquisições trouxe agilidade para o Sistema Antitruste brasileiro. Em 2012, o tempo médio de análise de casos de concentração foi de 19 dias, contra 75 dias verificados em 2011. 

6. Nova Lei dos Portos (2013) 
O novo marco regulatório para o setor portuário eliminou entraves legais que paralisaram o investimento na infraestrutura. Mais do que isso, abriu o mercado para o investimento privado, estimulando a concorrência e exigindo a definição de padrões mínimos de gestão e desempenho para as administrações portuárias. 

7. Limitação à substituição tributária de micro e pequenas empresas e inclusão de novas categorias no Simples (2014) 
A aplicação da substituição tributária às MPEs por estados reduzia sensivelmente os benefícios trazidos pelo regime simplificado de tributo oferecido pelo Simples Nacional. A proposta foi importante para o setor produtivo, ainda, por incluir novas categorias no regime simplificado e reduzir a burocracia para as MPEs. 

8. Marco Civil da Internet (2014) 
A proposta definiu o conjunto de direitos e deveres no ambiente de rede, considerando alguns dos fundamentos que regem o uso da internet e visando ao seu amplo desenvolvimento econômico e social. O texto é um avanço por reconhecer a livre iniciativa e a livre concorrência como fundamentos essenciais. 

9. Nova regulação do acesso ao patrimônio genético (2015) 
A lei desburocratizou o acesso ao Patrimônio Genético e ao Conhecimento Tradicional Associado para fins de pesquisa e desenvolvimento tecnológico, por parte de empresas e institutos de pesquisa. Sua aprovação criou um modelo que incentiva a inovação e removeu os entraves administrativos que praticamente paralisaram os investimentos e as pesquisas por mais de dez anos no país. 

10. Novas regras para o auxílio-doença e pensão por morte (2015) 
A lei promoveu alterações nas regras de pensão por morte, com o objetivo de garantir a sustentabilidade dos benefícios previdenciários no médio e longo prazo. 

Relacionadas

Leia mais

IEL realiza segunda edição do Fórum IEL de Carreiras em Curitiba. Inscrições são gratuitas
Quer se destacar no mercado de trabalho? SENAI tem inscrições abertas para cursos em todo o Brasil
CNI lança estudo que compara leis de acesso e repartição de benefícios de recursos genéticos da biodiversidade

Comentários

betsson Mapa do site