betsson

Melhor pedreiro do Brasil, Weverton quer formar bons profissionais

Treinamento para a competição levou o jovem para longe de casa e o afastou da convivência com os pais e o casal de irmãos mais novos por mais de um ano

Weverton é de Arapicara (Alagoas)

Em 2012, incentivado por um amigo, Weverton Guilherme Santos Silva candidatou-se ao curso de aprendizagem industrial de pedreiro de alvenaria no Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) de Arapiraca, no interior de Alagoas. A descoberta da profissão e a dedicação aos estudos colocaram o jovem entre os melhores pedreiros do país. Agora ele vai buscar o título de melhor do mundo na ocupação de Construção em Alvenaria na WorldSkills São Paulo 2015, a olimpíada internacional de profissões  técnicas.

“Os pedreiros que aprendem na prática são muito bons. Mas quem faz um curso de qualificação consegue fazer um trabalho com mais rapidez e maior qualidade, porque aprende a utilizar as novas tecnologias", diz  Weverton.  Até chegar à disputa pelo ouro mundial, o jovem tímido, mas de sorriso fácil, venceu as etapas estadual e nacional da Olimpíada do Conhecimento e foi o primeiro colocado nas seletivas para a WorldSkills.

O treinamento para a competição levou o jovem para longe de casa e o afastou da convivência com os pais e o casal de irmãos mais novos por mais de um ano. “Para treinar para a fase estadual, eu fiquei oito meses em Maceió. Agora, para os treinamentos do mundial, já estou há quase dez meses praticamente morando em Brasília. Fico 21 dias aqui e sete em casa”, comenta. Weverton treina em uma estrutura montada pelo SENAI na capital federal para concentrar a preparação de onze competidores, principalmente os das ocupações ligadas à área de Construção e Tecnologia de Construção.

TÉCNICA E PRECISÃO - Até agosto, ele trabalha para melhorar o que considera seus trunfos para as provas: planejamento e autoconfiança. De acordo com ele, a avaliação da WorldSkills não tolera erros. “Tem os aspectos objetivos, como o prumo, o nível, o alinhamento, o ângulo e as dimensões. E tem também aspectos mais subjetivos, que são as juntas, os cortes e a aparência da construção”, conta. Para construir a parede perfeita, ele precisa dominar o uso de alguns instrumentos de precisão, pouco utilizados pelos profissionais em atuação no mercado hoje. “Eu uso uma régua que custa mais de R$ 1 mil e me ajuda no nivelamento. Nem todo pedreiro pode investir em um material como esse”, avalia.

O filho de um casal de feirantes já tem planos para o futuro e, eles incluem continuar na construção civil e se aperfeiçoar cada vez mais na profissão de quem faz casas, prédios, pontes, estradas, túneis e outras obras importantes para a vida das pessoas e o bom funcionamento das cidades. “O pedreiro é uma das profissões mais importantes do mundo. Se não fossem eles, as pessoas não teriam teto para morar. Não somos meros peões de obra”, diz o jovem.

Além de buscar especialização constante, Weverton planeja trabalhar no SENAI, formando novos pedreiros, e fazer curso de Engenharia Civil. “Daqui cinco anos, eu me vejo trabalhando como engenheiro civil, mas sem deixar de lecionar. Todos dizem que eu tenho talento para ensinar, tenho facilidade de lidar com as pessoas e sou paciente."

A WORLDSKILLS - O Brasil será representado por 56 jovens profissionais técnicos na 43ª edição da WorldSkills Competition, que será realizada em São Paulo de 11 a 16 de agosto. Essa é a maior delegação já reunida pelo país para a competição. Na WorldSkills, os 1.200 competidores, todos com menos de 22 anos de idade, de 62 países, disputam medalhas em 50 profissões da indústria e do setor de serviços.

Ao longo de quatro dias de provas, eles precisam alcançar índices de excelência ao executar tarefas semelhantes às que realizariam em situações reais do dia a dia das indústrias ou no setor de serviços. Todos são avaliados pelas habilidades técnicas e pessoais.

SAIBA MAIS - Saiba tudo sobre a WorldSkills São Paulo 2015. Acesse o site da disputa. Para conhecer os outros competidores brasileiros, acesse o site da Olimpíada do Conhecimento/WorldSkills, do SENAI.

Relacionadas

Leia mais

Mailson faz moldes e pavimenta a carreira de engenheiro mecânico
VÍDEO: Terminam as provas da WorldSkills
Foco e tranquilidade são diferenciais da equipe brasileira que busca o bicampeonato na WorldSkills

Comentários

betsson Mapa do site